quarta-feira, 9 de maio de 2012

Amor de hoje e Amor de antigamente ....

AMOR ROMÂNTICO

Se você não tem mesmo certeza se é amor o que está sentindo, não se preocupe. A melhor coisa sobre o amor é sua constante incerteza. Um dia você está seguro, sabe exatamente o que está se passando com você, então numa semana inteira de angústia, sua certeza desaparece e você não tem mais certeza de nada.

Um dos grandes mitos que nos engana muito, é como saber quando o amor verdadeiro chega; outro é, se não sentimos aquela descarga elétrica que nos tira a respiração, então não é amor; e um terceiro é a existência da "Pessoa Certa".

E nada disso é verdade...

Namorar é muito divertido e romântico, mas eu descobri que para muitos casais o namoro é uma fonte de angústia, por causa do medo da rejeição e da solidão.

O mito do "Amor Romântico" é o que causa mais sofrimento, pois hoje em dia ninguém demonstra o romantismo que tem dentro de si, para não se tornar uma pessoa "careta", e é essa expectativa do amor romântico que deixa as pessoas solitárias e inseguras. E o mais interessante é que somos nós mesmos os responsáveis pela manutenção desse mito, somos nós que damos a expectativa que o mesmo terá.

E ninguém tinha me dito que eu passaria o tempo avaliando as diferenças que me separavam da pessoa que talvez eu estivesse amando. Ficamos todo o tempo tentando descobrir qual é a natureza do amor verdadeiro, isto machuca as pessoas e aumenta as dúvidas a respeito dos sentimentos dedicados a ela. Muita gente pensa: ... se tivesse encontrado a pessoa realmente certa, não estaria em conflito com ela o tempo todo...

(Autor desconhecido)



Amor Antigamente

a maneira como as pessoas se expressavam era tão simples: se estavam felizes, sorriam, se estavam tristes chorava. Ações simples, reações simples. As músicas eram incríveis, falavam de sentimentos, faziam revoluções, abriam nossos olhos para a realidade. As pessoas conversavam de verdade, olhando nos olhos, não havia uma tela entre elas, os abraços eram mais sinceros, não passavam o dia inteiro em u quanto, viviam, saiam, andavam pelas ruas sem medo. As crianças brincavam, as moças se enfeitavam, os rapazes eram cavalheiros e elegantes. Queria poder ter vivido naquele tempo.


Ainda prefiro as cartas de amor escritas a punho: papel, caneta, pensamentos, sentimentos, e algumas palavras surgem. Ainda prefiro andar de mãos dadas, com a face ruborizada de felicidade e timidez. Ainda prefiro o beijo tímido e calmo que causa um choque no coração. Ainda prefiro ser amada de verdade sem aquele ‘eu te amo’ de convenções. Quero um ‘amo você’ de verdade, dito com os olhos e sentido pelo coração, assim como era antigamente. Quero uma rosa com um bilhete em um momento inesperado, e então um sorriso bobo surgiria em meus lábios e, enquanto lembrasse dessa rosa, ele permaneceria ali. Gosto dessas coisas que muito julgam bobas, gestos tão simples que muitos não dão valor. O namoro no portão, um pai vigiando, elogios inesperados, sorrisos sinceros, um romantismo incurável. Nenhuma palavra precisa ser dita, apenas um olhar. Quero um romance de verdade, sem um final, apenas feliz, assim como antigamente.



Poema

Antigamente o amor
Era uma pretensão
Algo proibido
De se sentir no coração
De um lado as donzelas
Do outro os cavalheiros
Unidos por um casamento arranjado
Ou por romances de solteiros
Era raro quando o amor
Fosse puro e sincero
Quando duas pessoas
Uniam-se com um elo
E quando eram atraídos
Como uma caça pelo caçador
Sendo totalmente desprovidos
Do que realmente era o amor
O amor é a vocação para a vida
E nunca para a morte
É uma cicatriz que não se cura
É a dor que prevalece forte
O amor é um labirinto
E nós nos perdemos nele
Eu me perdi dentro de mim
Mas me encontro dentro dele
Eu perdi minha alma
Em um espelho sem reflexo
Achei-a dentro de outro
Sem cor e sem esmero
Por que sempre achamos as coisas
Num lugar diferente em que perdemos?
Será coisa do destino?
Não sei, pois não entendo
Só sei que meu vocabulário é pobre
E meu dicionário é finito
Para dizer-te com palavras
Tudo o que não pode ser dito
E o tempo vai fugindo
E vai cobrando altos valores
O que eu tive em algum momento
Fugiu, levando os meus amores
As palavras são as formas mais simples
De expressar a opinião
Mas nunca os sentimentos
Que só brotam na voz do coração
Lembro-me que foram vários os momentos
Difíceis para se passar
E foram poucos os bons instantes
Mal podíamos aproveitar
Caminhando pela praia a noite
Estava pensando em você
O frio envolveu o meu corpo
E eu te chamava para me aquecer
Por mais que eu gritasse
As palavras eram todas em vão
Mas derrepente você surgiu
E tranquilizou meu coração
Em um outro repente, um suspiro
Surgiu atrás de mim
Era o meu grande amigo
Que me jurava amor sem fim
E me tirou dos braços do outro
Que julguei ser meu grande amor
Mas que tempos atrás
Sem se importar me abandonou
Então fiquei entre os dois
Sem saber o que fazer
Sem saber o que falar
E a qual deles escolher
Foi sempre o meu amigo
Quem me protegia e consolava
Quem enxugava minhas lágrimas

( autor desconhecido)



Amor de Hoje

O que leva um homem e uma mulher a unirem-se continua a ser idêntico ao de há uns tempos atrás, mas as directrizes que movem esses relacionamentos alteraram-se um pouco.


Os relacionamentos dos dias de hoje quase nada têm a ver com os de antigamente, à excepção dos motivos que levam dois seres a unirem-se, quer seja por apenas uma noite, um período ou uma vida. Houve muitos factores da sociedade que se alteraram visivelmente, e as posições de igualdade ocupadas por homens e mulheres vieram trazer uma nova visão à união entre estes homens e mulheres.


Para que consigamos compreender as mudanças registadas nos relacionamentos é preciso não nos esquecermos dos papéis femininos que as mulheres começaram a ocupar na sociedade. Conquistou-se uma independência evidente a diversos níveis, e hoje em dia homens e mulheres dividem o mesmo espaço profissional e social. Porém, e se se registaram avanços sociais, importa também não esquecer perdas de valores implícitas à modernidade, como é o caso do romantismo.


Lá longe, no tempo, ficaram pequenas cortesias masculinas, o enviar flores, os jantares à luz de velas, de que as mulheres tanto reclamam a inexistência. Fazer a corte deixou de existir, para passarmos a assistir a uma nova versão de sedução, o engate, tão comum nas noites perfumadas por álcool e diversão. Seduzir deixou de ter o mistério de outrora, para passar a ser um acto quase banal, onde tudo, ou quase tudo, já está mais que a descoberto. Perdeu-se o mistério de outra eras!


Antigamente, o papel do homem era no trabalho e o da mulher em casa. Assiste-se a uma mistura de papéis e, em muitas situações, os homens vêm-se confrontados com mulheres extremamente modernas, outras vezes deparam-se com outras agarradas ainda a alguns valores do passado. Conclusão: os homens nunca sabem como devem reagir para com uma mulher, já que hoje, mais do que nunca, a mulher é uma verdadeira caixinha de surpresas.


Há ainda a ter em conta a questão das novas tecnologias. Homens e mulheres quase já não comunicam pessoalmente. Os jogos de sedução deixaram de se vislumbrar no cenário do real, para passarem a reinar atrás de monitores de computadores onde um simples clique pode ser determinante para se encontrar uma pessoa interessante. Dá-se preferência a esse tipo de jogos, do que aos diálogos frontais, cara a cara, em que os interlocutores se observam olhos nos olhos. Descobrir a conquista, a sedução, e todo o processo que leva um homem e uma mulher a envolverem-se é fundamental!


O tempo para namorar, sair, passear, é cada vez menor. Homens e mulheres vivem absorvidos pelo trabalho, pela ascensão a um cargo profissional elevado, num mundo onde a estabilidade financeira é a prioridade do momento. A família, o amor e os romances vêm sempre em segundo plano, enquanto que os filhos apenas se inserem num terceiro lugar, contrariando a tendência de outros tempos em que o casamento e a família eram a principal meta existencial a atingir. Mas, curiosamente, também cada vez mais as pessoas temem envolverem-se amorosamente, pois isso pode implicar um futuro relacionamento mais sério e a perda da liberdade que, durante tanto tempo, lutámos para conquistar. Implícita a essa liberdade vem, obrigatoriamente, o medo da dependência, seja a nível amoroso ou financeiro!


Estipulados que estão os padrões dos relacionamentos hoje em dia é de verificar que se assistiu a uma enorme mudança, muito melhor em determinados sectores, mas pior a outros níveis. É imprescindível que se gozem as liberdades alcançadas, mas mais importante que isso é sabê-las usar da melhor forma e não se tornar numa máquina de fazer dinheiro. Dê preferência ao toque, ao sentimento, ao contacto pessoal, diálogo, e abdique um pouco do seu sucesso profissional para se dedicar a si mesma, às suas carências. Porque mais importante do que estarmos bem monetariamente, é amarmos a vida, os outros, e sentirmos que somos correspondidos!


Saia para a vida e descubra-a uma vez mais! Apaixone-se pelo seres humanos e deixe que eles se entreguem também a si. Aprenda a dialogar, a fazer alguém feliz, a ter uma atitude positiva perante a vida, ao mesmo tempo que começa a encarar as coisas ao seu redor de outra forma. A vida é bela, mas é muito curta! Por isso, acautele-se, porque amanhã pode ser tarde de mais...





PERGUNTA:

Qual é a diferença do "AMOR" de hoje para o de antigamente?

ALGUMAS RESPOSTAS:

>Se o sentimento for de ¨amor¨ verdadeiro, não existe nenhuma diferença; para o ¨amor¨ não existe tempo, espaço, década, e nem previsões; o ¨amor¨ simplesmente acontece, não escolhemos a quem amar; não temos o poder de direcionar nosso coração na direção que a razão disser que é a correta; nosso coração direciona o ¨amor¨ através de nossos sentimentos e emoções.
E para tudo isso não existe ontem, hoje e nem amanhã; existe apenas o sentimento ¨amor¨ que apenas sentimos em nosso coração e mente; o ¨amor¨ pode estar em todos os lugares, às vezes surge de repente, sem nem entendermos o porque.


>Antigamente se a pessoa dizia "Eu te Amo" era realmente verdade, e se ficavam juntos era porque tinha algum interesse em casamento.
Hoje em dia, é claro que o amor é a mesma coisa (tem o mesmo significado sempre), mas a diferença é que as pessoas, na maioria das vezes, ficam juntas só por ficarem, dizem "Eu te amo" sem ter certeza ou intenção de ficar pra sempre com essa pessoa...


>AMOR é um "sentimento"atemporal o que muda é que o coração é que escolhe a quem vai amar e as vezes não é a pessoa que deveria receber o Amor,mais eu posso sempre ser honesta e justa comigo para ser com o outro,principalmente no que se refere ao Amor e aos sentimentos e hoje em dia parece que o "sentimento" é efemero ou não existe.Meus avós vivem juntos há quase 50a,e um parente próximo ficou casado 9meses e já se juntou mais umas tantas vezes e separou mais umas tantas e por aí vai.E nós vamos casar quando?????Eu só caso na proposta do eterno enquanto durar!!!!! Fechado???????


>O AMOR JAMAIS SERÁ MUDADO, O MESMO AMOR DE ANTIGAMENTE É O MESMO DE HOJE, APENAS O "AMAR" DA ATUALIDADE QUER SEMPRE LEVAR UMA VANTAGEM, TEM UMA COISA EM TROCA E ISSO JAMAIS VAI EXISTIR EM SE TRATANDO DO AMOR, POIS AMOR É AMAR SEM ESPERAR NADA EM TROCA!!!!. AMOR É DOAR DE NÓS MESMO A QUEM FOR E AMAR SEM OBSERVAR DEFEITOS SEJA QUAL SER HUMANO FOR, ATÉ MESMO UMA DROGADO, UMA ASSASINO, QUANTOS NAS PRISSOES E MUITOS DE NÓS PODERIAMOS SIM LEVAR UMA PALVARA DE AMOR, SERÁ QUE PODEMOS DIZER QUE SOMOS MELHORES E QUE JAMAIS VAI ACONTECER ESSA TRAGEDIA EM MINHA FAMILIA ? LEMBREI-ME DAQUELA PASSAGEM BIBLICA QUANDO JESUS ENCONTRA AQUELA MULHER PROSTITUTA, E O CASTIGO DA ÉPOCA ERA APEDREJAR ATÉ A MORTE , E LÁ JA ESTAVAM TODOS COM SUAS PEDRINHAS NAS MÃOS PARA ATIRA-LAS E JESUS PERGUNTOU A ELES : Quem não tem nenhum tipo de pecado atire a primeira pedra ? dai as pedras foram sendo jogadas fora e acabou e disse Jesus aquela mulher vai e não pegues mais . Então o AMOR é isso amar sem distinguir ninguém, pois o proprio Jesus não tem preconceito de nimguém e quem somos nós a tremos ? Pense nisto !!!!!


>Hoje as pessoas amam por questão de dias, se conhecem e logo ja dizem estar amando e amanha se conhece outra pessoa , cade o amor???? ...O amor de antigamente acredito que era sincera, puro e para sempre.

Um comentário:

  1. Olá, meninas! Quanta delicadeza nesse blog! Ele é todo harmonioso!
    Em relação ao conteúdo em si... gostei bastante do que li! Estão de parabéns! Até semana que vem!

    ResponderExcluir